Buscar

Chinda Dias - Poetisa Angolana.

Luanda / Angola

Eu represento força desde ao cabelo a ponta dos pés. Porquê Negra sou.

Suportei correntes, sol escaldante nas plantações, mas sempre com força de viver, porquê Negra sou.

Tive que suportar e com lágrimas escorrendo, a entrega dos meus filhos, em mãos brancas, que não suportam a cor negra porquê negra Sou.

E Hoje , hoje estou no topo da violência, femenicido porquê Negra Sou?

Dói, Dói, porquê penetra nos becos da emoção e da pele negra.

E agora que tudo está evoluindo, não posso evoluir porquê Negra Sou?

já suportei a troca dos nomes. Porquê vocês nem fizeram o esforço de aprender os nossos dialetos. Hoje sou Maria, Joana Porquê Negra Sou?

Deixa me avisar, ei, estou vindo com força, porquê os meus descendentes não foram brincadeira não.

Não estou a me esconder sabe por que?

Porquê Negra Sou.



A voz da mulher africana, sua garra e determinação fazem o Partido de Expressão Popular caminhar na perspectiva da unidade; a primeira construção política partidária a ter a Mulher é a África como epicentro da sua construção.

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo